Rodas e Eventos Rio de Janeiro

Vivência de Shantala

Vivência da Shantala com a querida Pri Camacho 💗

• • •

Em 1976, o francês Fréderick Leboier, médico obstetra, viajava pela Índia, quando viu uma mulher sentada na calçada em Calcutá massageando seu filho. A prática era comum no país e transmitida de mãe para filha. Encantado com aquele momento, Leboier fotografou a mulher, que se chamava Shantala, e pediu que lhe ensinasse a técnica.

De volta ao Ocidente, Fréderick Leboier foi responsável pela divulgação da prática que ele batizou de Shantala em homenagem a sua “tutora”. O renomado médico já trabalhava em busca da humanização da assistência à mulher no parto desde a década de 60.

O objetivo da massagem Shantala é desenvolver a interação mãe-filho, o seu toque sutil e amoroso é capaz de romper cadeias de tensões, bloqueios, prevenindo problemas futuros. Alivia cólicas e insônias, equilibrando o bebê física, emocional e energicamente. O carinho e interação vão além de uma simples massagem.